Reflexão

Um dia eu conversando com uma amiga minha, mostrando minhas poesias
ela pegou virou para mim e falou:
Nossa você é tão inteligente para escrever sobre o amor, e tão burra para amar...
Essas simples palavras dela me fez pensar bastante, e me mostrou que ela estava certa
Só que  ai veio mais algumas questão em minha mente....
Será que eu conheço o amor...?
Será que eu já amei alguém de verdade...?
Será que eu já fui amada de verdade...?
Muitas perguntas veio em minha cabeça, e a única resposta que obtive
Foi um simples ´´não sei``...Se isso pode ser considerada resposta.
Se alguém conhece...já conheceu...ou pelo menos souber como é o amor,
Me explica por favor...Eu preciso pelo menos tentar enteder.

Anúncios

Me apaixonei

Confesso que não tem um mês
Mais por você já me apaixonei
Me pego sozinha pensando em você
E nas loucuras que já desejei fazer.

Confesso que iria até o fim do mundo contigo
Que nada temeria, se você estivesse comigo
Confesso que até já nus vi no altar
Num dia tão lindo, ou num grande luar.

Confesso que nesses versos
Meus sentimentos foram expressos
Numa grande mistura de amor com angústia
De romance com loucura.

Eu sou muito nova pra você eu sei
Mais o quê isso importa
Se tiver amor de verdade
Idade é só uma coisa idiota. 

A outra saída?

Faz tempo que eu não escrevo
Me falta a expiração 
Sem amor e sem carinho 
Só com desprezo e solidão. 

Pessoas me perguntam
O que é que você  tem?
Tenho tédio 
Tenho ódio 
E desamor também. 

Já amei e já sofri
Já fui feliz e infeliz
Já vivi e agora também morri.

Morri para todos 
E também para mim
Aprendi comigo mesma
Que não posso ser feliz.

Se é a única saída 
O que poderei fazer
Se vivo sofrendo
Ou se morro e paro de sofrer.


Amar sem ser amada
Sofrer sem precisão
Escondendo a realidade
No âmago do coração.

Ver sem ser vista
Gritar sem ser escutada
Achar uma saída
Mais sair machucada.

Viver sem ter vida
Gritar sem ter voz
Fazer da minha vida
Uma corda cheia de nó.

Libertação

Agora sou borboletara
A mutação teve fim
Vou ver o que há la fora
Sair de dentro de mim.

Quero ver o céu azul
Sentir o cheiro da flor
Abrir minha porteira
Sentir do sol o calor.

Beber da chuva gelada
Botar os pés na enxurrada
E dar muita gargalhada
Esquecer o dissabor.

As marcas que a vida fez
Quero apagar da lembrança
Não vou mudar do planeta
Mas vou propagar a esperança.

Vou conhecer o mundo
Voar...flutuar...levitar...
Romper limites
Desatar os nós
E falar sem medo
E soltar a voz.

Vou correndo com o vento
Vou pisar o pó
Vou gritar bem alto
Não quero ser só!!!

Tirar a viseira
Assumir o irmão
Derruba tabus
Estender as mãos.

Se encontrar a dor
Digo ao portador:
Caminhemos juntos!
Eu lhe trago o amor!
Espalhar sementes
Do bem e da Fé
Marcando a passagem para quem vier.

O que fazer…?

Quantos gritos vou ter que dar
Quantas lágrimas vou ter que derramar
Para alguém perceber
Para alguém me ajudar.

Já não consigo mais
O sorriso falso já tá difícil de mostrar
A lágrima já não para de rolar
E o meu coração já cansou de sofrer.

Será que tudo isso é possível
Uma pessoa viver sem amor
Sem companhia
Só com dor?

Falam que a dor é para ensinar...
Ensinar o quê?
Como sofrer?
Como chorar?
Ou simplesmente como se matar...

Não que eu seja uma pessoa suicida
Mas não vejo outra saída
Ou morrer amando
Ou viver sofrendo.

Se eu choro, ninguém vê
Se eu grito, ninguém escuta
Então o que mais posso fazer???

Não

Não cobre amor, dê amor.
Não mendigue um sorriso, sorria.
Não critique, faça algo para mudar.
Pare de depositar expectativa nos outros, deposite-as em você.
Não reclame sobre a vida, viva.
A vida é aquilo que você faz dela, portanto, faça o melhor que puder.
Se for para desistir de algo, desista de ser fraco.
fica a dica!!!!